home person grade folder

algumas coisas nunca mudam

17 dezembro 2018


Eu ainda não me encontrei. Pra falar a verdade, é como se tivesse me deixado cair por acidente em uma sarjeta qualquer, assim como muitos fazem com papel de bala e chiclete. Isso até certo ponto é muito bom, pois tenho sido tantas pessoas diferentes nesses últimos dias que chega a ser animador, mas de forma alguma é melhor do que me sentir em casa. Tenho mudado muito e várias coisas que eu antes considerava fáceis (como escrever, que sempre foi minha válvula de escape) simplesmente não me parecem mais reconfortantes. Agora mesmo, escrevendo essa postagem, sinto que algo não está certo.

Muitas coisas aconteceram em 2018. Me apaixonei, me desapaixonei, tentei coisas que nunca tinha tentado antes (muito mais do que jamais tentara), li muito mais do que em qualquer outro ano de minha vida, fiz amigos muito bons e me distanciei daqueles que não se importavam realmente comigo, aprendi muita coisa e mudei muito. Terminarei este ano ainda mais perdida do que o comecei. Simplesmente a rotina de todos os fins de ano, mas com um sentimento bom de ter feito valer um pouco mais a pena do que os anos anteriores.

Não sei ao certo como me sinto, além de nostálgica. Estou extremamente perdida, mas não sinto como se fosse algo ruim. É como se todo meu ano estivesse passando repetidamente diante de meus olhos, com alguns momentos que fazem meu coração bater mais alto e outros que enchem meus olhos de lágrimas. Terminei de cursar o primeiro ano do ensino médio sexta-feira. Em poucos meses, completarei dezesseis anos. 16 não é um número tão bonito quanto 15, mas espero que meu décimo sexto ano seja tão legal quanto esse. Ainda quero melhorar muito nessa coisa de me encontrar, mas sei que não estou nem perto. Um bom fim de ano a todos.

6 comentários

  1. Olá Jojo! Eu sei bem como é sentir que você não pertence a nenhum lugar e o quanto isso te bloqueia de sentir coisas boas em várias situações. Isso é uma droga porque você acaba não vendo alegria em coisas que você gosta de fazer, como escrever. Mas sabe, tá tudo bem nisso. ''Estar perdida'' marcou alguns meses do meu 2018 mas isso só serviu pra eu notar que na verdade eu estava exatamente onde eu precisava estar naquele momento, mesmo meu cérebro se negando a crer nisso. Se posso dar um conselho: acredite que vai ficar tudo bem e corra atrás de sair dessa situação se você se sentir pronta pra isso. Busque coisas que você esqueceu que te faziam felizes e que você não faz a muito tempo, talvez pode te ajudar! :) Ver como seu 2018 foi movimentado me fez notar em como você cresceu como pessoa (mesmo eu te conhecendo há menos de 1 ano) e eu tô muito orgulhosa de você por isso! Tenho certeza que você vai saber o que fazer com esse número novo que o 16 quando ele chegar. Você vai conseguir se encontrar, eu sei que vai! Pode contar comigo pro que precisar!
    Beijinhos!

    https://sopadesol.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Jojana, meu amorzinho: NÃO INTERESSA A CHEGADA, O IMPORTANTE É CAMINHAR.
    Que esse caminho em busca de se descobrir seja divertido, revigorante e cheio de aprendizado.

    Eu te amo muito e amo muito o Chadie ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá, Joana!
    A sensação de estar perdido é sempre estranha, falo isso por estar na mesma também. Mas sempre dizem que é preciso se perder para se encontrar às vezes. Não sei se esse é o melhor conselho, mas buscar a si mesma nesses momentos pode ser um caminho para muitas respostas e autoconhecimento.
    2018 foi um ano movimentado, de amadurecimento. Te acompanho há bem pouco tempo (uns quatro meses??) mas fico feliz por seu crescimento e sua sensação de que esse ano valeu a pena, apesar das coisas ruins que fatidicamente vieram, as coisas boas também vieram, e isso é muito bom. Estamos sempre crescendo, aprendendo, vivendo.
    Eu também tive essa sensação quando saí dos meus 15, mas tenho certeza que você saberá aproveitar muito bem os 16, e muitas alegrias virão nessa idade que, pessoalmente, é muito bonita ♡
    Enfim, abraços e todo o apoio do mundo a você ♡ E um bom fim de ano!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Joana!
    Primeiramente: desculpa ter sumido (como sempre).

    Compartilho desse sentimento de não ter me encontrado, e as vezes penso que nunca irei me encontrar, quando sinto que estou chegando perto, as coisas simplesmente mudam, eu mudo. Infelizmente não tenho muito a dizer, pois esse foi um ano em que eu acabei me distanciando da blogosfera e das pessoas que conheci aqui, mas espero que você tenha um ótimo 2019.

    ResponderExcluir
  5. Hoje mesmo estive a pensar, e me ocorreu que jamais vivemos nada duas vezes. É clichê, e todo mundo sempre fala sobre, mas nunca mais será 2018; nunca mais será dia 03 de Janeiro de 2019, e cê nunca vai ter 16 anos de novo, então aproveita. E não é sobre essa ideia errada de que curtir e aproveitar a vida significa beber como se não houvesse amanhã e fazer merda atrás de merda; nop. É sobre viver com sinceridade, fazer o que te der vontade, se descobrir, se respeitar, se conhecer cada dia mais... Isso é mágico. A paz interior é mágica.
    Boa sorte, que 2019 lhe seja gentil! <3

    Com carinho, Nina
    www.entremcc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Acho que mesmo quando a gente não sabe muito bem para onde estamos indo, se pelo menos continuamos avançando, uma hora vamos chegar lá. Ou vamos conseguir entender o que *não* queremos. É o caso do teu ano, pensa bem, pelo menos ele serviu para te guiar em relação ao que você não quer mais na sua vida.

    ResponderExcluir

Seguidores